Anvisa libera serviço de bordo em vôos nacionais, mas mantém obrigatório o uso de máscara

 Anvisa libera serviço de bordo em vôos nacionais, mas mantém obrigatório o uso de máscara

Reprodução Air France

Por: Melhores Destinos

Estava com saudade do amendoim, da batatinha e da barrinha de cereal? A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu autorizar o retorno do serviço de alimentação a bordo nos voos domésticos, bem como a permissão para retirada de máscara para alimentação a partir de 22 de maio. Além disso, também volta a ser permitido o uso da capacidade máxima para transporte de passageiros nos espaços internos dos aeroportos.

No entanto, a agência optou por manter obrigatório o uso de máscaras de proteção facial em todos os voos e aeroportos nacionais.

A decisão também manteve o desembarque realizado por fileiras, visando reduzir aglomerações no corredor da aeronave e os riscos de contágio. Também serão mantidos os avisos sonoros sobre a Covid-19. E os procedimentos de limpeza e desinfecção das aeronaves poderão ocorrer mesmo antes da finalização do desembarque de passageiros.

Nos voos internacionais com origem ou destino ao Brasil, o serviço de bordo continua liberado, sem restrições.

A recomendação para as companhias aéreas é que o serviço de bordo seja o mais breve possível, de forma a não prejudicar significativamente o uso de máscaras pelos viajantes. Além disso, todos os resíduos sólidos gerados devem ser recolhidos o mais breve possível, com atenção especial aos objetos que possam entrar em contato direto ou indireto com a boca, como copos, pratos, garfos e outros.

As mudanças alteraram a resolução 456 de dezembro de 2020, de acordo com o atual cenário epidemiológico da doença no Brasil e no mundo.

Vale lembrar que na Europa e nos Estados Unidos o uso de máscara em aviões deixou de ser obrigatório, apesar de ainda ser recomendado pelas autoridades de saúde.

Mais Notícias