spot_imgspot_img

Após referendo, Maduro diz ter “plano” para a região do Essequibo


Ditador da Venezuela não deu detalhes sobre o “plano” para “recuperar os direitos históricos” sobre a região disputada com a Guiana
Ditador da Venezuela não deu detalhes sobre o “plano” para “recuperar os direitos históricos” sobre a região disputada com a Guiana| Foto: EFE/Rayner Peña R.

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, disse nesta
segunda-feira (4) que tem “um plano” para “recuperar os direitos históricos” do
seu país sobre a região do Essequibo, mas não deu detalhes sobre o assunto.

Neste domingo (3), a população venezuelana aprovou em
referendo que o regime chavista tome medidas para anexar mais de 160 mil
quilômetros quadrados de território da vizinha Guiana a oeste do rio Essequibo,
que correspondem a cerca de 70% do território guianense e sobre os quais
Caracas reivindica soberania desde o século 19.

As cinco perguntas da consulta tiveram mais de 90% de aprovação. Entre os pontos referendados, estão rejeitar uma sentença arbitral de Paris de 1899 que conferiu a soberania sobre a região ao Império Britânico, de quem a Guiana ainda era colônia; reconhecer apenas o Acordo de Genebra de 1966, que determinou o controle da área pelos guianenses, mas admitiu a contestação da Venezuela, como jurisprudência aceitável sobre o tema, rejeitando a arbitragem da Corte Internacional de Justiça (CIJ); e transformar a área no estado venezuelano da Guiana Essequiba.

Segundo informações da agência EFE, em um evento com autoridades
eleitorais, parlamentares e do Executivo em Caracas nesta segunda-feira, Maduro
disse que a “vontade popular marcou o início de uma nova etapa na luta pela
nossa Guiana Essequiba, para a qual temos um plano, um conceito, uma visão”.

“Acato a vontade do povo, a vontade popular é sagrada, a voz
do povo é a voz de Deus, e foi manifestada ontem, 3 de dezembro, e é nesse
sentido que, como chefe de Estado, tomarei todas as minhas ações de agora em
diante”, disse Maduro.

“A decisão que vocês tomaram dá um impulso vital e muito poderoso em direção ao futuro”, disse o ditador.



Fonte: Gazeta do Povo

spot_imgspot_img

Últimas

Leia também

spot_imgspot_img

Padre e companheiro são presos vendendo Viagra e afrodisíacos na Espanha

A Guarda Civil da Espanha prendeu o pároco da Igreja de...

Recalcular decisões de vida é mais difícil para pessoas pobres e negras

"Não foi positivo, mas foi necessário", define o fluminense Flávio Gomes,...

Empresa é condenada após gerente criticar aparência de ex-estagiária

A Justiça do Trabalho condenou uma concessionária de automóveis de Sorocaba...