Bolsonaro ironiza empresários que assinaram manifesto: “Mamíferos”

 Bolsonaro ironiza empresários que assinaram manifesto: “Mamíferos”

Hugo Barreto/Metrópoles

Na sexta-feira (29/7), as assinaturas na carta pela democracia já haviam passado de 500 mil, segundo organizadores

Metropoles

Em conversa com apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro (PL) ironizou os empresários que assinaram a carta pela democracia. O mandatário chamou os subscritores de “mamíferos”. Na sexta-feira (29/7), as assinaturas já haviam passado de 500 mil, segundo organizadores.

Ao tecer comentários sobre o manifesto, Bolsonaro disse: “Esse manifesto aí foi assinado por banqueiros, artistas, e tem mais uma classe aí… Alguns empresários, mamíferos”, disse o mandatário, em tom de ironia.

Ele ainda argumentou acerca da ocupação de quem assinada, dizendo que não conhecia nenhum empresário “de esquerda”. Ele ainda direcionou críticas à Luiza Trajano que, segundo ele, “ciscou” para a esquerda. “Não tem nenhum empresário de esquerda. A única que ciscou pra esquerda foi a Magazine Luiza, e caiu”, sugeriu.

Divulgado na última terça-feira (26/7), o documento “Carta aos Brasileiros e Brasileiras em Defesa do Estado Democrático de Direito” foi elaborado com o intuito de defender a democracia e as urnas eletrônicas.

Sem citar nomes, o documento afirma que o Brasil “está passando por um momento de imenso perigo para a normalidade democrática, risco às instituições da República e insinuações de desacato ao resultado das eleições”.

Alfinetadas

Na semana passada, Bolsonaro havia alfinetado a iniciativa, questionando “qual ameaça ele oferecia para a democracia”. “Carta pela democracia? Qual ameaça estou oferecendo para a democracia?”, questionou Bolsonaro ao dar início ao assunto. Na fala, ele ainda acusou os presidentes de bancos de estarem patrocinando a mobilização.

Na noite do mesmo dia, o chefe do Executivo utilizou as redes sociais para satirizar o documento. “Por meio desta, manifesto que sou a favor da democracia. Assinado: Jair Messias Bolsonaro, presidente da República Federativa do Brasil”, escreveu na página oficial do Twitter.

Essa foi uma resposta à carta original, criada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (FDUSP), que já tem mais de 300 mil assinaturas – de banqueiros, empresários, artistas e juristas. O texto será lido no dia 11 de agosto.

Mais Notícias