spot_imgspot_img

CBF admite erro do VAR em lance de mão na bola em Corinthians x Grêmio; veja lance

Em:

A Comissão de Arbitragem da CBF reconheceu nesta terça-feira que a equipe de arbitragem errou ao não marcar pênalti em favor do Grêmio no empate com o Corinthians, por 4 a 4, na noite de segunda-feira, em jogo do Brasileirão. No lance, o atacante Yuri Alberto acerta a mão na bola dentro da área, aos 49 minutos do segundo tempo, na Neo Química Arena, em São Paulo.

“O número 9 da equipe de branco e preto, em ação de bloqueio, com o braço em posição antinatural e aumentado seu espaço corporal, intercepta um cruzamento à área. O bloqueio da bola com o braço caracteriza infração de pênalti. Portanto, uma penalidade deveria ser marcada no campo de jogo. E, quando não marcada, o VAR deveria recomendar a revisão para tal ação”, afirmou Péricles Bassols, gerente técnico do VAR, em vídeo publicado pela CBF.

Bassols faz a declaração antes de apresentar os áudios da conversa entre Wilton Pereira Sampaio, juiz de campo, com a equipe de VAR, liderada por Emerson de Almeida Ferreira.

“O jogador (Yuri Alberto) mesmo ‘tando’ com a mão nessa posição está natural para essa disputa da bola e não ‘tá’ com a intenção de bloquear”, afirmou Emerson, comandante do árbitro de vídeo na partida. “Você não acha que ele está com o braço muito aberto”, argumenta o assistente do VAR. “Está, mas para mim não tem intenção de bloquear, mas, sim, de disputar a bola. Ele está recolhendo o braço.”

Na revisão do lance pela cabine do VAR, os árbitros avaliaram a possibilidade de que a bola tivesse resvalado no pé de Fagner, lateral-direito corintiano, antes de chegar ao braço de Yuri Alberto. Nos ângulos utilizado, é possível determinar que não houve este contato. Caso fosse detectado, o pênalti não deveria ser marcado e caracterizaria um acerto da arbitragem.

O lance, ocorrido nos acréscimos do segundo tempo, foi dos mais polêmicos do jogo. Ferreira levantou na área e a bola foi direto na mão de Yuri Alberto, que estava dentro da área. Wilton Pereira Sampaio (GO-Fifa) não marcou a penalidade, o que gerou revolta por parte do time gaúcho. A partida estava empatada em 4 a 4.



TNH1

Relacionadas
Notícias

Compartilhe Informação

spot_img

Mais Lidas