Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil é comemorado com ação na Orla de Maceió

 Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil é comemorado com ação na Orla de Maceió

Ação reuniu profissionais da Prefeitura de Maceió, Ministério do Trabalho e Conselho Tutelar. Foto: Célio Júnior/Secom Maceió

Data serve para conscientizar à sociedade sobre a prática que viola os direitos de crianças e adolescentes

Vanessa Napoleão/Ascom Semas

Nesse domingo (12),  foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil. Para relembrar essa data importante e conscientizar a população em geral  e ambulantes na orla de Maceió sobre a prática que viola os direitos de crianças e adolescentes, a Secretaria Municipal de Assistência Social(Semas) realizou uma ação educativa na Rua Aberta, na Ponta Verde.

O tema da campanha nacional deste ano é ‘Proteção social para acabar com o trabalho infantil’.  A coordenadora  de Enfretamento ao Trabalho Infantil da Semas, Vitória Ferreira, destacou a  importância da ação.

Ambulantes na orla de Maceió foram conscientizados  sobre combate ao trabalho infantil. Foto: Vanessa Napoleão/Ascom Semas
Ambulantes na orla de Maceió foram conscientizados sobre combate ao trabalho infantil. Foto: Vanessa Napoleão/Ascom Semas

“A Prefeitura de Maceió  está apoiando durante esse mês essa campanha nacional promovida pelo Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), Ministério Público do Trabalho (MPT) e outros parceiros. Queremos mostrar a importância de garantir às crianças e adolescentes o direito de brincar, estudar e sonhar, vivências que são próprias da infância que contribuem decisivamente para o seu desenvolvimento, destacando também os impactos negativos na vida de centenas de crianças e adolescentes no trabalho infantil e suas famílias”, explicou.

A auditora-fiscal do Trabalho, Railene Cunha Gomes, também participou da ação. “É um dia de conscientizar e de relembrar que menores de 18 anos não devem ser expostos a trabalho noturno, perigoso ou insalubre a qualquer trabalho a menores de 16 anos, salvo na condição de aprendiz. Com essas ações, além de  identificar casos de trabalho infantil, também queremos resgatar e oferecer outra alternativa para as crianças e adolescentes encontradas nessa situação,” destacou.

Aboradagem durante a ação. Foto: Vanessa Napoleão/Ascom Semas
Aboradagem durante a ação. Foto: Vanessa Napoleão/Ascom Semas

Rodrigo Vasconcelos, estava passeando na praia e recebeu um folder da campanha. “Ações assim são muito importantes para conscientizar a população. Colocar uma criança no mundo é responsabilidade. A rua não é lugar para criança, as crianças devem brincar e estudar”, falou .

A ação contou com apoio do Ministério do Trabalho, Conselho Tutelar e da Polícia Militar de Alagoas(PM/AL).

A ação contou com  apoio da Polícia Militar de Alagoas(PM/AL).Foto: Vanessa Napoleão/Ascom Semas
A ação contou com apoio da Polícia Militar de Alagoas(PM/AL).Foto: Vanessa Napoleão/Ascom Semas

Campanha Nacional

Com o slogan “Proteção social para acabar com o trabalho infantil”, a campanha conta com um clipe musical. Para este ano, a música “Sementes” ganhou nova versão, que conta com a interpretação e novo arranjo musical pela Palavra Cantada, dos músicos Sandra Peres e Paulo Tatit, cujo trabalho voltado ao público infantil, há mais de vinte anos, mescla música, brincadeira e educação.

Além da performance da dupla de músicos, as peças são ilustradas com imagens de animação do filme “O Menino e o Mundo”, com direção de Alê Abreu. A produção, que tem como tema uma realidade muito aderente à luta contra o trabalho infantil, tornou-se mundialmente conhecida ao ser indicada como uma das cinco finalistas ao Oscar de 2016, na categoria melhor longa de animação, concorrendo com produções de grandes estúdios como Disney e Pixar. “O Menino e o Mundo” é a produção áudio visual brasileira mais premiada internacionalmente.

Pelo terceiro ano consecutivo, a campanha recorre à música “Sementes”, composta pelos rappers Emicida e Drik Barbosa, que faz um alerta sobre o impacto negativo dessa violação de direitos, que, no Brasil, tem cor e endereço.

Ação aconteceu na orla de Maceió.Foto: Célio Júnior/Secom Maceió
Ação aconteceu na orla de Maceió.Foto: Célio Júnior/Secom Maceió

Mais Notícias