spot_imgspot_img

Ditadura de Nicolás Maduro prende mais uma ativista crítica do regime



ONGs e partidos de oposição à ditadura da Venezuela denunciaram a prisão da advogada e ativista Rocío San Miguel, detida no aeroporto de Simón Bolivar, no estado de Vargas, quando estava prestes a fazer uma viagem para o exterior, neste final de semana.

Essa é a mais recente ação autoritária do regime chavista, liderado por Nicolás Maduro, que recentemente prendeu dezenas de críticos do governo, acusados por supostos planos de assassiná-lo. Nesses episódios, houve a detenção de militares e civis, incluindo ativistas de direitos humanos, jornalistas e militares no exílio. O Ministério Público confirmou a prisão da ativista.

Rocío estaria envolvida em uma dessas “conspirações” contra Maduro, a “Braçadeira Branca”, que consistia em um ataque a uma base militar em Táchira, na fronteira com a Colômbia, para tomar armas e assassinar líderes chavistas, segundo acusou o procurador-geral do país, Tarek William Saab, aliado político do ditador. Maduro, que está concorrendo à reeleição este ano, frequentemente denuncia conspirações para derrubá-lo e assassiná-lo.

A prisão de San Miguel gerou uma onda de manifestações de ONGs e partidos políticos pelo país. Segundo a imprensa local, usuários das redes sociais passaram a usar a hashtag “#DóndeEstáRocío” (Onde está Rócio, em tradução livre) para exigir a libertação da ativista, que possui medidas cautelares da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) desde 2018 após ter sofrido ataques e assédio do regime.

À época, ela era presidente da ONG venezuelana Controle Cidadão, que ganhou um caso contra a ditadura chavista perante a corte internacional pela violação dos direitos políticos e de expressão, depois de ter sido demitida de um órgão público por apoiar em 2003 a convocação de um referendo revogatório contra o então líder do país Hugo Chávez (1999-2013).

Com a repercussão do caso, a Anistia Internacional (AI) e o Centro de Justiça e Paz (Cepaz) também pediram sua “libertação imediata e incondicional”.



Fonte: Gazeta do Povo

spot_imgspot_img

Últimas

Leia também

spot_imgspot_img

Seminfra orienta ciclistas sobre uso da ciclovia na Fernandes Lima em dias de chuva

Projetada respeitando todos os parâmetros estabelecidos pelo Conselho Nacional de Trânsito...

Caixa Econômica Federal abrirá concurso com 4.000 vagas; veja áreas

O presidente da Caixa Econômica Federal, Carlos Antônio Vieira, anunciou nesta...

Aluno morre esfaqueado e outro fica ferido em briga na porta de escola em Anápolis (GO)

Um aluno de 14 anos morreu e outro de 13 ficou...