Djavan abre o jogo e fala sobre lei Rouanet, Parkinson e voto nas eleições

 Djavan abre o jogo e fala sobre lei Rouanet, Parkinson e voto nas eleições

Foto: Reprodução

Em entrevista à Folha, o cantor Djavan abriu o jogo falando sobre aspectos da sua vida esclarecendo suposições sobre ele

Com Jornal de Alagoas e Folha

Em entrevista à Folha, o cantor Djavan abriu o jogo falando sobre aspectos da sua vida esclarecendo suposições sobre ele. O alagoano desmentiu boatos como o que tinha doença de Parkinson e que seria contra a lei Rouanet. 

Djavan comentou que não tem doença de Parkinson, e sim outra condição de saúde com sintomas semelhantes. “O que eu tive foi uma coisa chamada tremor essencial, que é decorrente da escassez de sono. Houve uma época em que eu estava dormindo muito pouco. Então, eu tremia a cabeça. Muita gente achou que eu estava com Parkinson. Mas não”, disse o cantor.

Lei Rouanet e apoio ao presidente

Outra mentira envolvendo Djavan é a que ele seria que contra a lei Rouanet e que estaria esperançoso com o governo de Jair Bolsonaro. O cantor comentou que nunca havia feito uso da lei federal de incentivo à cultura e não usaria a lei em benefício próprio, mas havia comentado em uma entrevista à Folha, em 2018, que era favorável à existência dela. 

“Nunca usei e nunca vou usar. Não gosto de fazer show nem para prefeituras. Quem vai pagar? Se é o povo eu não quero. Rejeitei muito convite. Eu nunca usei porque não preciso e não acho que eu deva usar um dinheiro que pode ser melhor aplicado.”, disse Djavan.

Quando ao apoio atual presidente, ele disse que afirmava que estava esperançoso com o futuro governo na época da eleição do presidente —na verdade, ele diz, sua esperança era no povo brasileiro.

Djavan declarou apoio ao ex-presidente Lula. “Sempre votei no Lula e vou votar nele de novo. Tive uma relação muito próxima com o Lula tempos atrás e, enfim, vou continuar votando nele. É no que a gente espera que as coisas possam caminhar bem”, contou à Folha.

Mais Notícias