spot_imgspot_img

Em viagem aos EUA, Milei se encontra com assessor de Biden e expõe seus planos para a Argentina



O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, se encontrou nesta terça-feira (28) com o assessor de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, na Casa Branca, em sua primeira visita ao país desde que venceu as eleições presidenciais no último dia 19. No encontro, Milei apresentou sua posição e as medidas que pretende implementar na Argentina a partir do dia 10 de dezembro, quando assumirá oficialmente o cargo de presidente do país sul-americano.

Segundo informações do jornal argentino Clarín, Milei
disse que teve uma “excelente reunião” com Sullivan e que falou sobre
a situação econômica e social da Argentina, bem como sobre o “novo
enquadramento” do país entre as nações que “respeitam a liberdade”. Ele
também afirmou que se sentiu “muito confortável” no encontro, que
durou cerca de uma hora.

O líder libertário não se reuniu com o presidente dos EUA, Joe Biden, que viajou para a cidade de Atlanta, no estado da Geórgia, para participar do funeral da ex-primeira-dama Rosalynn Carter, que faleceu no dia 19 de novembro. No entanto, ele se encontrou com Juan González, conselheiro sênior de Biden para a América Latina. Milei também almoçou nesta segunda-feira (27) com o ex-presidente dos EUA Bill Clinton (1993-2001), em Nova York, como parte de sua agenda política.

“Tivemos um excelente almoço com Chris Dodd e Bill Clinton, no qual expressamos nossa visão para a Argentina e as mudanças que são necessárias. Ambos estavam muito alinhados com as nossas ideias”, disse Milei aos repórteres após finalizar o encontro com o ex-presidente americano na segunda.

Milei não visitou o Fundo Monetário Internacional (FMI), onde a Argentina tem uma dívida de US$ 46 bilhões (R$ 225 bilhões). No entanto, membros da sua equipe econômica, como Nicolás Posse e Luis Caputo (futuro ministro da Economia do libertário), se reuniram nesta terça-feira com a diretora da entidade, Kristalina Georgieva, e a vice-diretora, Gita Gopinath. Na sexta-feira (24), Milei já havia conversado por telefone com Georgieva.

O presidente eleito também enviou seus membros da equipe econômica ao Departamento do Tesouro dos EUA, onde foram recebidos por Michael Kaplan e Jay Shambaugh, secretários adjuntos da pasta americana para o Hemisfério Ocidental e para Assuntos Internacionais, respectivamente.

Conforme noticiou o Clarín, Milei planeja implementar um ajuste fiscal mais drástico do que o pedido pelo FMI, além de reformas estruturais que envolvem a dolarização, a eliminação do Banco Central e a desregulação. O presidente eleito deverá retornar ainda nesta terça-feira para Buenos Aires, capital da Argentina, onde seguirá trabalhando na montagem de seu governo e na transição. (Com Agência EFE)



Fonte: Gazeta do Povo

spot_imgspot_img

Últimas

Leia também

spot_imgspot_img

STF suspende julgamento que pode retirar mandato de sete deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu nesta quarta-feira (21) o julgamento...

Barcelona desperdiça chances e acaba castigado com o empate do Napoli na Liga dos Campeões

O Barcelona tinha tudo para celebrar uma boa vitória em visita...

Seminfra orienta ciclistas sobre uso da ciclovia na Fernandes Lima em dias de chuva

Projetada respeitando todos os parâmetros estabelecidos pelo Conselho Nacional de Trânsito...