Maceió abre mais de 10 espaços públicos para abrigar famílias desalojadas pelas chuvas

 Maceió abre mais de 10 espaços públicos para abrigar famílias desalojadas pelas chuvas

Escola Rui Palmeira é uma das que estão sendo utilizadas como abrigo / Foto: Ascom Semed

Escolas da região lagunar já receberam milhares de pessoas desde a manhã de domingo

Deborah Freire / Ascom Semas

A Prefeitura de Maceió trabalha desde o início da manhã de domingo (03) para prestar assistência às famílias desalojadas pelo aumento do nível da Lagoa Mundaú, que invadiu as casas na região lagunar após as fortes chuvas ao longo da semana. Foram abertos até o momento 12 espaços para receber a população.

As pessoas tiveram apoio do Município por meio de caminhões, para chegar até os abrigos e levar seus pertences, e receberam cestas básicas, água, lençóis e colchões.

A Prefeitura atua de forma emergencial para adquirir mais de 10 mil colchões, lençóis, distribuir 47 mil refeições por dia, 5 mil cestas básicas, água mineral e mais de 10 mil kits de higiene para atender o mais rápido possível as demandas dos desalojados e desabrigados.

Além disso, os técnicos da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) já iniciaram as entrevistas nos abrigos para cadastramento no aluguel social, no valor de R$ 250. E posteriormente, a Prefeitura irá liberar um auxílio emergencial que será criado por meio de decreto do prefeito JHC, no valor de R$ 500 por família, podendo chegar a R$ 3 mil. A prioridade serão as pessoas que estão em abrigos.

De acordo com o secretário da Semas, Claydson Moura, as famílias que aceitarem o aluguel social terão o barraco demolido para que não voltem a morar à margem da lagoa com novo risco de enchente e serão encaminhadas para programas habitacionais.

“Infelizmente essa água chegou com muita força, mas estamos com todas as secretarias atentas e prontas. Conseguimos, nesse primeiro instante, tirar as famílias de dentro da lama, e já são mais de 3500 pessoas lotando os abrigos. Elas irão receber roupas, alimentos, colchões, e para isso não precisa se cadastrar. No segundo momento, vamos pagar um auxílio de R$ 250 e, em seguida, outro de R$ 500, podendo chegar a R$ 3000, dependendo da situação da família”, detalhou.

Os locais utilizados como abrigos pela Prefeitura são:

  • Escola Nosso Lar, no Vergel do Lago
  • Escola Municipal Professor Antídio Vieira, no Trapiche da Barra
  • Escola Municipal Rui Palmeira, no Vergel do Lago
  • CMEI Papódromo e CAIC, Vergel do Lago
  • CMEI Francisco Mello, no Virgem dos Pobres
  • Escola Estadual Tarcísio de Jesus, Vergel do Lago
  • Sítio Recreio, em Fernão Velho
  • Creche Agenor/Padre Cabral/Quadra do Recreio, em Fernão Velho
  • Creche Virgínia Moraes, no Rio Novo
  • CAT, Pinheiro

Mais Notícias