O presidente do Peru, Pedro Castillo| Foto: EFE/Presidencia de Peru

O presidente do Peru, Pedro Castillo, anunciou na noite desta quinta-feira (25) que renovará o gabinete de ministros, após confirmar a renúncia do premiê, Aníbal Torres, em meio a uma longa batalha entre o Executivo e o Legislativo do país. A decisão ocorreu após o Congresso rejeitar um voto de confiança no governo, pedido por Torres.

O primeiro-ministro buscava a revogação de uma lei que estabelece que todo referendo implique em uma reforma constitucional com necessidade de aprovação primeiro pelo Legislativo.

Em pronunciamento à nação, Castillo afirmou que a lei “impede, desde então, o direito de todos os cidadãos à participação política de maneira direta e sem intermediações, através do referendo”. “Esta lei, de maneira arbitrária, nos tirou o direito de exercê-la novamente. Nós, como governo, tentamos devolver a todos os peruanos esse direito, que, no atual Congresso, certos grupos políticos decidiram recusar”, destacou o presidente.

Em agosto, Torres também apresentou renúncia como primeiro-ministro, alegando “razões pessoais”. Após muita especulação, ele retirou o pedido e se manteve no cargo.  Com a renúncia aceita, agora, Castillo terá o quinto premiê desde que assumiou o cargo, em julho do ano passado.