Recenseadora do IBGE sofre tentativa de estupro durante trabalho no interior de Alagoas

 Recenseadora do IBGE sofre tentativa de estupro durante trabalho no interior de Alagoas

Foto: Simone Mello / Agência IBGE Notícias

TNH1 com Assessoria PC AL |

Uma mulher que trabalha como recenseadora do IBGE foi vítima de uma tentativa de estupro durante o trabalho de pesquisa no município Jequiá da Praia, no interior de Alagoas. O caso aconteceu na tarde da última segunda-feira (08), mas só foi divulgado nesta quinta-feira (11).

De acordo com a Polícia Civil, a mulher fazia o trabalho de recenseadora, e ao bater na porta do autor para a pesquisa, foi convidada a entrar na residência. Ao término da pesquisa, a mulher foi atacada pelo suspeito, que tentou praticar o estupro, mas ela conseguiu fugir.

O suspeito, um homem de 39 anos, teve a prisão preventiva decretada pelo juízo da 4ª Vara de São Miguel dos Campos foi preso na terça-feira (09). Ele está detido na 6ª Delegacia Regional de Polícia, de onde deve ser transferido para o Sistema Prisional.

A prisão foi realizada por policiais civis do 81º Distrito Policial de Jequiá da Praia, sob a coordenação do delegado regional João Marcello Almeida.

TNH1 entrou em contato com o IBGE em Alagoas e foi informado que o caso será investigado na esfera federal e que o boletim de ocorrência será entregue ao procurador Regional da República. Leia a nota na íntrega:

O IBGE vem a público repudiar e lamentar a conduta criminosa praticada contra uma de nossas recenseadoras durante exercício do trabalho de pesquisa, na última segunda-feira, no município de Jequiá da Praia. As autoridades policiais competentes foram rapidamente acionadas para a devida e necessária investigação. O boletim de ocorrência será entregue ao Procurador Regional da República, dada a jurisdição federal do caso. 

O órgão informa ainda que tomou todas as providências de auxílio à vítima desde a ciência da tentativa do crime, ao prestar o indispensável apoio emocional e disponibilizar o corpo técnico especializado do Instituto para o suporte psicológico. Por fim, o IBGE informa que a servidora está bem e optou por seguir realizando as atividades em outro setor censitário.

Mais Notícias