Sesau reforça alerta para enfrentamento à violência contra pessoas idosas

 Sesau reforça alerta para enfrentamento à violência contra pessoas idosas

Carla Cleto

Nesta quarta-feira (15) é celebrado o Dia Mundial de Conscientização Contra a Violência à Pessoa Idosa

Ruana Padilha / Ascom Sesau

O Dia Mundial de Conscientização Contra a Violência à Pessoa Idosa, comemorado nesta quarta-feira (15), foi oficializado em 2006 e tem como objetivo alertar para o sofrimento provocado a homens e mulheres que possuem 60 anos ou mais, além de garantir direitos e respeito para com essa população. Visando alertar contra essa violência, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) reforça cuidados com idosos, por meio de capacitação para os profissionais dos 102 municípios alagoanos.

Entre os trabalhos desenvolvidos junto às cidades, estão o Caderno de Atenção Básica, intitulado ‘Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa’, captação de dados na Caderneta do Idoso, instrumento de rastreio de capacidade funcional e o Casa Segura, que desenvolve ações e identificação de pontos de fragilidade dentro das residências que venham ocasionar quedas.

A técnica de saúde do idoso da Sesau, Elisabeth Toledo, destaca que é considerada violência contra a pessoa idosa qualquer tipo de violação de direitos contra a pessoa, bem como, a recusa ou omissão de cuidados.

“Toda violência é uma questão de saúde! Se ela for física, você vai precisar tratar as feridas e machucados. Se ela for psicológica, você vai precisar tratar a saúde mental dessa pessoa e, se for financeira, precisamos tratar essa pessoa, que por não ter os recursos para comprar sua alimentação ou medicação, provocam alguns problemas de saúde nessa pessoa idosa”, explica.

Elisabeth Toledo ressalta, ainda, a importância da população se conscientizar e estar alerta em casos de violência contra idosos. “A violência ao idoso é uma notificação compulsória, ou seja, todo e qualquer profissional de saúde ou até mesmo a população, a sociedade, que souber ou desconfiar, não precisa nem confirmar, que uma pessoa idosa está sofrendo algum tipo de violência. Diante da suspeita, ela tem a obrigação de denunciar. Pode denunciar em uma delegacia, pelo número de telefone 181 ou ao promotor da sua cidade e na Sesau”, enfatizou.

Estatísticas

Em Alagoas, nos primeiros cinco meses de 2022, de acordo com dados divulgados pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Alagoas, foram denunciados 30 casos de violência contra idosos. No total, foram registrados 14 assassinatos e 16 crimes contra o patrimônio, envolvendo vítimas com idade igual ou superior a 60 anos.

Ainda de acordo com a OAB alagoana, no ano anterior, 31 idosos foram assassinados no Estado. Os dados mostram que os homens lideram as estatísticas e são as principais vítimas. Os crimes ocorreram em Maceió e no interior do Estado, em cidades como Arapiraca, Rio Largo, Piaçabuçu, Mata Grande e São Sebastião.

Mais Notícias